Paul Rand, o designer que deu uma lição a Steve Jobs

7 Setembro, 2016 16:42

Paul Rand, o designer que deu uma lição a Steve Jobs

Quem está ligado ao mundo da tecnologia sabe a importância de Steve Jobs nesta industria e tem percepção dos grandes feitos que fez enquanto esteve em frente à empresa que fundou, a Apple.

Desde computadores Macintosh, Macbook, iPad, iPhone, ele foi responsável pelo enorme sucesso destes aparelhos e todos apontavam esse facto por ele ser uma pessoa bastante exigente e determinada, completamente obcecado pelos detalhes.

O que poucos sabem é que Steve Jobs tinha também o seu lado mais humilde e prova disso é o saber admitir os seus erros quando eles existem como aconteceu quando ele foi despedido da Apple nos anos 80.

Steve Jobs, incapaz de ficar quieto decidiu fundar uma outra empresa chamada NEXT e como qualquer empresa ele necessitava de um logotipo. Habituado a trabalhar com os melhores, ele decidiu contratar nada mais nada menos um dos maiores criativos da area, Paul Rand que foi responsável pela imagem de marca de grandes empresas com IBM, UPS, ABC, entre outros mais.

E Steve Jobs numa entrevista que deu explicou como foi trabalhar com Paul e o que aprendeu com ele, e como ele fez abrir a mente para valorizar mais os criativos e perceber qual a função deles.

Ele explica que quando contratou Paul Rand e depois deste ter visitado diversas vezes a NEXT, ele disse a Steve Jobs que o logotipo deveria ter o formato de um cubo, visto este ser uma caracteristica da empresa devido aos seus computadores. Steve Jobs concordou, mas pediu que Paul lhe fizesse algumas opções diferentes. Grande erro!

Paul Rand respondeu de imediato “Eu irei resolver o teu problema e tu irás pagar-me” acrescentando “Poderás ou não usar aquilo que irei fazer para ti, mas o que não faço são diferentes opções e seja como for tu irás pagar-me” e a quantia foi, nada mais nada menos que 100 mil dólares!

Paul Rand, o designer que deu uma lição a Steve Jobs

Steve Jobs ficou rendido e aceitou o desafio. Duas semanas mais tarde Paul Rand foi ter com Steve Jobs onde lhe apresentou um livro com o logotipo pronto e diferentes cores que poderiam ser usadas.

Steve adorou mas como era seu habito decidiu dar uma opinião sobre o tom de amarelo usado por Paul Rand e este respondeu de imediato, “eu faço isto há quinze anos! E sei perfeitamente o que estou a fazer” e Steve Jobs sem argumentar mais, decidiu respeitar o designer, percebendo que quando se contrata um designer, não é somente para ter alguém que faça aquele produto mas também que use toda a sua sabedoria para o fazer da melhor forma com base na sua longa experiência.

Nesta experiência ele percebeu também que todo o tempo é pago e não existem várias opções de escolha, pois todo o tempo que o designer está a perder consigo, já é trabalho. É como contratar um arquitecto para fazer uma casa. Não vamos pedir várias opções, escolher uma e pagar somente por uma quando ele perdeu todo o seu tempo a criar essas diversas opções.

Parte da entrevista a Steve Jobs pode ser vista aqui

A propósito desse tema, existem também um vídeo bastante engraçado que mostra a analogia de o trabalho de um criativo comparativamente a outros trabalhos, onde é usado um exemplo de ir a um restaurante, pedir diversas comidas e pagar somente por aquela que gostou.