Empresas Portuguesas não respeitam a Lei Anti-spam

14 Maio, 2018 14:33

Já se deparou com publicidade no seu e-mail não solicidada e quanto tenta remover o seu contacto para não receber mais e-mails, os links de remoção não funcionam ou quando funcionam, dizem ter removido com sucesso o seu e-mail mas mesmo assim continua a receber e-mails não solicitados?

Tudo isto perante a lei anti-spam europeia é ilegal, uma vez que tendo subscrito ou não a esses e-mails, os utilizadores têm que ter SEMPRE a possibilidade de os remover a qualquer altura. No entanto em Portugal as entidades que deveriam regular este sector pouco ou nada fazem, deixando empresas, muitas delas de origem duvidosa, vender publicidade a contrato de outras empresas de renome em Portugal.

Contactando com a empresa do qual estamos a receber publicidade, não só não divulgam que empresa que contrataram para tratar das suas newsletters, como afirmam que irão resolver o assunto, mas sem sucesso.

Empresas Portuguesas não respeitam a Lei Anti-spam

DECO – Proteste, NSeguros, Mitsubichi Portugal, Credibom são alguns exemplos mais frequentes onde este tipo de e-mails sugerem nas contas de milhares de utilizadores, e em todos eles, nos nossos testes, tentamos remover os contactos das respectivas newsletters mas sem sucesso.

No caso da DECO, uma vez sendo a entidade que diz proteger o consumidor, um dos nossos colaboradores fez mesmo uma troca de e-mails a expôr o caso a pedir a remoção do seu e-mail. A resposta por parte da DECO foi positiva, no entanto não surtiu qualquer efeito uma vez que o spam continuou mesmo meses depois do pedido ser feito.

Empresas Portuguesas não respeitam a Lei Anti-spam

Verificando a origem desses e-mails, temos endereços que ficam inexistentes em pouco tempo, uma vez que os dominios usados não são os das próprias empresas mas sim das empresas das quais contrataram para este fim, que criam dominios temporarários para o envio massivo de publicidade, não dando sequer hipotese de quem os recebe de os inserir numa lista negra para não receber e-mails futuros, contornado assim o sistema anti-spam.

Empresas Portuguesas não respeitam a Lei Anti-spam

Ao tentar remover o e-mail, somos redireccionados para uma página inexistente

Nos exemplos que postamos, podemos ver que quer a Credibom, quer a Deco usam o mesmo domínio para o envio de publicidade “ephoneix.com” do qual já não existe. E noutros e-mails, enviados noutras alturas, os dominios mudam constantemente, fazendo com que seja praticamente missão impossível de parar de receber este tipo de e-mails nas suas contas.

Está cansado de receber este tipo de e-mails e ver que existe demasiada impunidade por quem pratica este tipo de serviços?

Deixe o seu testemunho e partilhe este artigo.